Sistema Urogenital

Comitê de avaliação do PI-RADS: status atual e direções futuras

O artigo abrange todos os aspectos dos laudos estruturado de próstata pelo PI-RADS, iniciando com as principais limitações do modelo convencional de biópsia antes do exame de Ressonância Magnética, reforçando os problemas deste modelo com maior identificação de lesões insignificantes e pior avaliação de tumores significativos, achados estes associados ainda a maior morbidade.

Os autores ainda reforçam os aspectos principais do PI-RADS, com sequências dominantes na zona periférica e transicional, maiores taxas de detecção de lesões importantes em categorias mais altas (4 e 5) e a importância do valor preditivo negativo do método.

As limitações também são abordadas, porém de maneira mais tímida, falando dos problemas em relação às lesões 3 e sua diferenciação das lesões 4, ressaltando a necessidade de metodologias mais específicas para essas avaliações, além de apresentar outros pontos em relação à dificuldade de avaliação da zona transicional e central.

São ainda colocadas sugestões de abordagem na forma de algorítmo de pacientes, baseados no achado clínico, categoria de PIRADS e densidade de PSA.

Artigo fundamental para quem utiliza o método na prática!

Autores: Padhani AR, Weinreb J, Rosenkrantz AB, Villeirs G, Turkbey B, Barentsz J

Referência bibliográfica: Eur Urol. 2018 Jun 13

Link para o PubMed: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29908876

0 comentário em “Comitê de avaliação do PI-RADS: status atual e direções futuras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: