Musculoesquelético

Performance da técnica de oposição de fase na avaliação de lesões benignas e malignas da medula óssea

Este estudo de meta-análise avaliou o desempenho da técnica de oposição de fase (“chemical shift”) na diferenciação entre lesões benignas e malignas da medula óssea. De acordo com os autores, por meio da análise conjunta de 12 diferentes estudos, que incluíram 663 lesões em 591 pacientes, a técnica de oposição de fase se mostrou eficaz na diferenciação da natureza das lesões benignas e malignas, com aumento da acurácia obtido com o uso de TR curto, menor “flip angle” e método de Dixon.

Autores: Suh CH, Yun SJ, Jin W, Park SY, Ryu CW, Lee SH

Referência bibliográfica: AJR Am J Roentgenol. 2018 Oct;211(4):W188-W197

Link para o PubMed: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30160981

Artigo com acesso livre aos associados CBR em razão da parceria estabelecida com a American Roentgen Ray Society (ARRS).

0 comentário em “Performance da técnica de oposição de fase na avaliação de lesões benignas e malignas da medula óssea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: